Sangramento após relação: entenda as causas e cuidados

sangramento após relação

Muitas mulheres já sentiram dor ou desconforto durante o sexo. É uma situação ruim, mas que pode acontecer, não é? O importante é tentar identificar as causas e conhecer a raiz do problema, para garantir uma vida sexual saudável. Porém, quando há sangramento após relação sexual, surge a pulga atrás da orelha: será que isso é normal mesmo? 🩸

Bom, o sangramento durante a relação tem termo técnico: sinusorragia. Ele pode acontecer por diversos motivos que vamos explicar a seguir, mas o importante é você saber que não está sozinha. Seja um leve escape ou sangramento vermelho vivo durante a relação, é importante estar bem atenta aos sinais que seu organismo dá. Acompanhe 💜

Possíveis causas para o sangramento após relação

O momento do sexo precisa ser confortável e seguro, isso a gente já sabe ou deveria saber. Mas existem algumas situações, como sangramento após a relação sexual, que podem gerar ansiedade para muitas mulheres. Mas nada de pânico: nem sempre é um sinal de algo grave. De fato, ele pode acontecer por motivos super simples, como irritações ou realmente estar ligado a condições médicas mais sérias, mas que podem ser contornadas com a ajuda certa.

Sem mistério! As principais causas desse tipo de sangramento incluem:

  1. Trauma vaginal: a fricção durante a relação sexual pode causar pequenos cortes ou feridas na vagina ou no colo do útero, resultando em sangramento leve. Normalmente, não é motivo para grandes dores de cabeça. Mas caso seja algo recorrente, não deixe de consultar um profissional, viu?
  2. Rompimento do hímen: ele geralmente acontece na primeira relação sexual, mas existem sim casos em que esse rompimento pode acontecer mais tarde. Cada corpo funciona de um jeito, não é? O hímen é uma membrana fininha que cobre a entrada da vagina e que ajuda a prevenir o surgimento de infecções durante a infância. Quando ela é rompida durante a penetração, pode causar sangramento. Uma curiosidade que talvez você não saiba é que algumas pessoas têm um hímen mais flexível, chamado de hímen complacente, que costuma romper bem depois da primeira relação, ou nunca romper
  3. Infecções vaginais: infecções como vaginose bacteriana ou infecções fúngicas podem causar inflamação e irritação da mucosa vaginal, resultando em sangramento após a relação sexual. Sangramento após relação e dor no pé da barriga pode ser um sinal de clamídia, por exemplo~~.~~ Isso porque um sangramento acompanhado de dor, especialmente na penetração, pode ser um sinal desse problema. Afinal de contas, a candidíase deixa a vagina inflamada e sensível, o que pode resultar em fissuras e sangramentos. Ninguém merece, né?
  4. Infecção sexualmente transmissíveis (ISTs): Algumas ISTs podem causar sangramento após a relação. Se você perceber outros sintomas, cabe um exame detalhado. E não custa lembrar que sexo sempre com camisinha. Sua saúde sexual e reprodutiva agradece!
  5. Pólipos cervicais: esses crescimentos benignos podem causar sangramento após a relação sexual, especialmente se forem grandes ou se sangrarem facilmente.
  6. Câncer cervical: embora não seja a causa mais comum, o câncer cervical pode causar sangramento após a relação sexual.
  7. Falta de lubrificação: sangue no papel higiênico após relação pode ser sinal de ressecamento. Quando a vagina está muito seca o atrito do ato sexual pode desencadear o surgimento de traumas, levando ao sangramento. Lembre-se de que a vagina é sensível e delicada e merece ser tratada com todo o carinho e cuidado. Essas situações podem machucá-la facilmente. Uma dica bacana é verificar o que está causando a falta de lubrificação, se é uma questão hormonal ou psicológica, e buscar orientação.
  8. Mácula rubra ou ectopia: a principal causa de sinussorragia em pacientes jovens em idade fértil. Ela está associada ao processo de epitelização do colo uterino, que acontece graças à ação hormonal. Nesse caso, as glândulas que ficam escondidas dentro do canal cervical acabam sendo atraídas pra parte externa do colo do útero criando uma mancha vermelha no colo que é mais sensível e frágil. Assim, durante a penetração, pode haver o toque na ectopia causando o sangramento. Estamos falando de um processo fisiológico que antigamente costumava ser cauterizado e hoje o procedimento só é feito se a sinussorragia for frequente e incomoda. Ou se a mulher tem muito corrimento, pois como são glândulas elas produzem mais secreção.

Sangramento após relação: fique de olho! 👀

Aqui na amai cuidado com a saúde feminina é coisa séria, seríssima. Por isso é importante mencionar que o sangramento após a relação sexual pode ser um sinal de uma condição médica que exija mais atenção, certo? Portanto, é necessário ficar atento e buscar ajuda de um profissional de saúde se:

  • O sangramento é intenso e persistente;
  • O sangramento ocorre fora do período menstrual;
  • O sangramento é acompanhado de dor abdominal ou pélvica;
  • Há secreção vaginal anormal;
  • Há sintomas de ISTs, como coceira, corrimento ou dor ao urinar e na relação;

Um médico ou ginecologista pode realizar exames e diagnosticar a causa do sangramento, além de prescrever o tratamento apropriado, feito sob medida pro seu organismo. Nada de correr riscos!

Quando machuca o útero sai sangue?

Não é comum o sangramento decorrente de uma lesão no útero. Isso porque o útero é um órgão interno, que está protegido dentro da cavidade pélvica, e é coberto por uma camada de tecido (endométrio) que se regenera durante o ciclo menstrual. Ou seja, não é uma penetração sexual que irá causar algo tão sério, viu?

Porém algumas condições podem gerar sangramento uterino, como a presença de pólipos ou miomas uterinos, ou mesmo infecções que atinjam o útero, como a endometrite. Nestes casos, o sangramento  acontece de maneira espontânea, ou após atividade sexual.

Sangramento após relação tomando anticoncepcional

Por vezes, esse sangramento pode ser uma coincidência por acontecer após a relação e na verdade representar uma alteração hormonal, do método anticoncepcional hormonal, o famoso escape menstrual. Conhece? 👀 

Além disso, alguns métodos deixam o endométrio mais instável. Desse jeito, com a relação sexual, ele acaba descamando em algumas partes por conta dessa instabilidade e gera a sinussorragia (comum em quem usa métodos de progestageno isolado como implanon, desogestrel e Diu hormonal).

Quando sangramento depois da relação pode ser gravidez?

Já ouviu falar que sangramento após relação indica gravidez? Calma que não é bem assim, e a gente explica o porquê.

O sangramento durante a gravidez é mais comum durante as primeiras semanas de gestação, e geralmente é leve e irregular. Esse sangramento é conhecido como "sangramento de implantação", e ocorre quando o óvulo fertilizado se implanta na parede do útero.

No entanto, o sangramento após a relação sexual também pode ser causado por outras condições que nós já citamos. Se você está preocupada com a possibilidade de estar grávida, é importante lembrar que o sangramento após a relação sexual não é um sinal definitivo de gravidez, e pode ser causado por muitos outros fatores. Se tem suspeita, o melhor é fazer um teste de gravidez para confirmar de vez 💜

Em resumo, embora o sangramento após a relação sexual possa até ser um sinal de gravidez, existem muitas outras causas possíveis.

Sentir dor não é normal

Sangramento  durante a relação ou dor e sangramento após relação não é normal. Sendo assim, se você apresentar esse sinal, especialmente junto a dores na relação, procure seu ginecologista de confiança. Doenças mais sérias, como a infecção podem ser facilmente detectadas quando avaliadas por um especialista. E o tratamento precoce vai evitar complicações e sequelas.

Além disso, outros cuidados podem fazer a diferença quando o assunto é cuidar da sua saúde íntima do jeito que ela merece 💜 Isso inclui desde hábitos de higiene até a escolha entre os diferentes tipos de absorvente.

Descubra mais sobre outros temas relacionados aqui na amai 🔎

Por que nos sentimos cansadas durante a menstruação?

Como aumentar a fertilidade feminina em 7 dicas

Depilação feminina e saúde íntima: tudo que você precisa saber

Prazer sem pressa: masturbação consciente


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados